• Você está em:
Wevet | Conexão com o mundo animal

Fraturas em cães e gatos

Cães e gatos são muito ativos, gostam de experimentar novas sensações e conhecer novos lugares. Assim, às vezes, vão a locais não muito seguros, caem e se machucam, ou, até mesmo, são atropelados. 

Diversos casos de traumas em animais domésticos são atendidos e registrados, sendo que as fraturas representam o principal problema ortopédico na clínica de pequenos animais. 

A fratura, nada mais é do que um osso que foi lesionado em decorrência de algum trauma que o animal sofreu. Pode ocorrer também por consequência de ossos frágeis, devido a distúrbios metabólicos, como hiperparatireoidismo nutricional secundário, raquitismo ou deficiência de cálcio.

Determinados fatores predispõem a fraturas, como por exemplo, forma e posição do osso. Ossos longos e relativamente expostos, como rádio, ulna, tíbia e fíbula são os mais propensos. 

Os sintomas variam dependendo do grau, da região e do tipo da lesão. Os pacientes podem apresentar claudicação, dor e sensibilidade à palpação. Pode ser notada também conduta depressiva ou até agressividade.

O diagnóstico é baseado em anamnese e exame clínico completos, além de radiografias, que permitem identificar o local exato e o tipo de fratura. 

Para que o tratamento seja instituído, alguns fatores devem ser analisados, como idade, tamanho e tipo de atividade do pet, qual o osso fraturado e qual o tipo de fratura. Na maioria das vezes são necessários procedimentos cirúrgicos para correção das lesões. 

É importante lembrar que o profissional mais qualificado para diagnosticar e tratar fraturas em cães e gatos é o Ortopedista Veterinário. 

 

Matéria por

  • Eduardo Baldão Fachini

    Ortopedia Veterinária, Clínica Médica de Pequenos Animais CRMV/SP 25463
    São José do Rio Preto / São Paulo
    (17) 3216-6802 | (17) 99618-6555

Subir