• Você está em:
Wevet | Conexão com o mundo animal

Pode isso Doutor?

Na rotina da nossa clínica veterinária, recebemos uma diversidade de casos emergenciais envolvendo os pets, provocados pelos próprios tutores.

Intoxicações alimentares, banhos com produtos tóxicos usados de forma inadequada e reações medicamentosas, são acidentes que ocorrem com muita frequência e podem trazer consequências graves, algumas vezes fatais. Ilustraremos de forma resumida algumas das principais causas destas intercorrências, com o objetivo de alertar os proprietários sobre os possíveis riscos oferecidos ao seu pet que podem ser evitados.

No intuito de agradar seu animalzinho, muitos proprietários acabam oferecendo algum petisco ou alimento que pode não ser tão inofensivo quanto parecem. Alimentos preparados com alguns condimentos, podem provocar transtornos gastrointestinais como diarreia e vômito.

A cebola e o alho possuem um componente tóxico que pode danifica os glóbulos vermelhos e causar anemia. As guloseimas e docem em geral, aumentam o nível de açúcar no sangue e predispõe à doenças como o diabetes e a obesidade. O chocolate tem em sua composição uma substância que pode ocasionar vômito, diarreia e arritmias cardíacas. Frutas podem ser um ótimo alimento, porém algumas podem fazer mal aos pets. As cítricas têm maior acidez e causam irritação da parede do estômago, a famosa gastrite. A uva pode provocar lesões nos rins e o abacate em grandes quantidades também é tóxico.

Outra emergência bastante comum são acidentes causados por banhos com produtos que podem intoxicar os animais. Shampoos e soluções contendo carrapaticidas, sarnicidas e outras substâncias terapêuticas, se usados de forma inadequada podem também provocar intoxicações nos pets. Temos sempre que ter alguns cuidados ao fazer uso desses produtos, pois os animais podem se intoxicar ingerindo acidentalmente ou até por absorção pela pele durante o banho.

Devemos sempre respeitar as instruções e cuidados de cada produto, indicações, contraindicações, limite de idade e espécie animal que podem ser administrados. Por fim as reações e intoxicações medicamentosas.

Os cães apresentam sensibilidade para alguns tipos de fármacos e os gatos uma metabolização diferenciada para algumas drogas. Existem medicamentos que podemos utilizar em cães, e não nos gatos e vice e versa.

Cada medicamento tem uma dosagem e modo de utilização diferentes em cada espécie animal, dependendo também do peso, raça, idade e estado de saúde. A automedicação por parte dos tutores pode causar reações severas nos pets, podendo até levar a óbito.

Temos uma infinidade de medicações proibidas e controversas para os cães e gatos, se listássemos todos, não caberiam nesta matéria. Os anti-inflamatórios e analgésicos são um dos principais causadores de intoxicações e reações medicamentosas nos pets. O diclofenaco e paracetamol provocam reações severas tanto em cães como em gatos. Antibióticos, calmantes, antidepressivos e outros, também podem desencadear reações indesejáveis.

Antes de oferecer algo que pode prejudicar a saúde de seu animalzinho, procure sempre a orientação do médico veterinário. Somente ele é capacitado para indicar e orientar os cuidados adequados para que seu amigo de quatro patas esteja sempre feliz e saudável.

Dr. Fabrício Cid – Médico Veterinário / CRMV/SP: 13.377
Pós – graduação em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais
17 99706.0053 / 17 3231.8646
Rua José Bonifácio, 1321, Roseiral. São José do Rio Preto

Subir