• Você está em:
Wevet | Conexão com o mundo animal

Terapia com Cavalos

A relação de parceria, confiança e lealdade com o animal pode transformar avida das pessoas.

O cavalo, como qualquer outro animal, possui uma individualidade que o diferencia das demais espécies. Um dos elementos que caracterizam essa individualidade é sua personalidade.
Ao falar de personalidade, nos referimos aos hábitos e reações que identificam o animal e o que ele apresenta a maior parte do tempo. Tanto em seu estábulo, quanto nas horas de trabalho, caso o animal seja dedicado a esportes e treinamentos.

O cavalo é um animal fascinante e suas características podem ser entendidas com uma boa observação e boa vontade. Dessa forma, com uma interação adequada, baseada no respeito e na confiança mútua, é possível interpretar ps traços que definem seu modo de ser.

O que muitos desconhecem é que os cavalos são capazes de melhorar a saúde humana de várias formas. As terapias equestres também conhecidas como hipoterapias, ou equoterapias, ajudam por meio do contato com os animais, a melhorar a qualidade de vida de muitas pessoas.

Os lugares onde se realizam este lindo e importante trabalho que une os animais aos seres humanos com o propósito de uma melhor qualidade de vida, são as famosas hípicas.
Em São José do Rio Preto conhecemos as hípicas Crepúsculo e Villa Real, amplos espaços onde este trabalho de terapias com animais e práticas de esportes equestres são realizados pelos melhores profissionais, dedicados e apaixonados pelos animais, em especial pelos cavalos.

A jovem Thaís Mesquita, aluna do Centro Hípico Crepúsculo, treina 1 vez por semana, mas já planeja aumentar os treinos. Ela é apaixonada por cavalos, paixão esta que vem desde pequena.

“Desde que nasci amo os cavalos. Meus pais sempre foram apaixonados por eles também. Morávamos em São Paulo e eles tinham os seus cavalos na hípica e eu sempre os acompanhava em seus treinos, onde eles sempre m ensinaram a agradecer o cavalo quando usufruímos dele. Eles são muito fiéis, acabei criando um laço muito forte. Estamos em contato direto com o animal e ele está prestando um serviço a nós com muito amor e devemos retribuí-los da mesma forma por meio de agradinhos, carinhos, estabelecendo essa saudável relação de companheirismo e de troca, eu por exemplo sempre dou cenouras como um agradinho e eles adoram”.

Thaís é prova do bem que os cavalos podem fazer à vida humana. Ela conta que enfrentou problemas emocionais como a ansiedade e a falta de concentração e que trabalhar com os cavalos a fez renascer.

“Quando nos mudamos para o interior pratiquei alguns anos de hipismo e algum tempo depois comecei a ter aulas aqui na hípica com a Gi  com o Cléber e é uma satisfação muito grande poder estar aqui convivendo com os animais. Sempre tive problemas com ansiedade, já fiz tratamento com psicólogos, mas o que me ajudou mesmo foi estar em contato com os cavalos. Melhorou minha ansiedade, concentração e coordenação motora, sem contar que na hípica Crepúsculo, temos contato não só com os cavalos, mas também com os cachorros e com a natureza. Nos reconhecem, já chegam fazendo festa, só querendo mesmo carinho e amor. Me sinto em paz, outra pessoa”.

Gisele Polotto é instrutora de CHC e juntamente com o também instrutor Cléber Barbosa idealizou o projeto, que começou mais como um hobbie, mas cada vez mais foi evoluindo até virar uma verdadeira escola. Gisele conta que inicialmente o projeto não tinha o intuito de transformar – se em uma escola. Ela foi atleta da Federação Paulista de hipismo. Quando montava apenas por gostar, conheceu Cléber que era tratador e trabalhou em hípicas onde Gi possuía cavalos.

Com o passar do tempo resolveram construir uma parceria e criar a escola para ensinar as pessoas a montar. Desenvolveram então, um projeto para trabalhar com equitação ensinando alunos a partir dos dois anos de idade. Gisele trabalha com crianças e iniciantes, já Cléber trabalha mais com o salto desenvolvendo os alunos para a prática do hipismo.

Como não poderia deixar de ser, Gisele utiliza e incentiva o trabalho com os cavalos para uso terapêutico.

“O cavalo é um interlocutor de bem-estar. No caso do salto, por exemplo, trabalhamos em cima dos problemas de ansiedade e concentração. Para isso a confiança tem que ser mútua. É o esporte da cumplicidade. Gera um vínculo entre o praticante e o cavalo e aprendemos a importância de respeitar o ser vivo, seja humano ou animal. Assim se constrói uma parceria para o resto da vida.”

Tipos de tratamento com os cavalos

Equoterapia é tudo o que envolve o trabalho de terapia com cavalos. É utilizada por pessoas com necessidades especiais, físicas ou mentais. Faz parte da área da saúde. O cavalo é utilizado como ferramenta de trabalho para melhorar a qualidade de vida e o desenvolvimento das pessoas, de acordo com as necessidades de cada um.

Equitação: É a arte de aprender a montar e se divide em Equitação Lúdica e Fundamental.
Na Equitação Lúdica, o trabalho se inicia com crianças, pois são indefesas e ainda não possuem o tamanho apropriado para conduzir um animal do porte de um cavalo. São utilizados também materiais pedagógicos e os guias auxiliam na condução dos cavalos.

Na Equitação Fundamental aprende-se desde subir no animal até trotar, galopar, ou seja, ensina a conduzir todo o trabalho sozinho procurando evoluir.

Créditos: Jornalista Juliana Araújo

Subir